Como montar o seu próprio laboratório de garagem?

Aqui no SynBio Brasil já foi comentado sobre a onda cada vez mais crescente de pessoas desenvolvendo seus próprios experimentos de Biologia Sintética em suas garagens, o DIYBio. Mas quais são os equipamentos necessários (e mais baratos) para montar o seu próprio laboratório? A revista Nature publicou uma reportagem no ano passado sobre esse assunto e identificou os seguintes equipamentos que não podem faltar em um laboratório de SynBio de garagem:

Equipamentos básicos:

1) Pipetas ($275 – $630): Servem para a aplicação de substâncias com volume controlado

2) Freezer -20ºC ($180 – $500): Serve para refrigerar amostras, culturas, enzimas, etc.

3) Equipamento para corridas de gel ($115 – $190): Identificar e separar fragmentos de DNA ou RNA

4) Shaker ($50 – $400): Serve para misturar soluções

5) Balança ($5 – $3,000): Serve para medir massas

6) Chapa de aquecimento ($100 – $200): Serve para o aquecimento de
soluções

Equipamentos que podem ser improvisados:

1) Autoclave ($250 – $2,000): Esteriliza soluções e materiais

2) Microcentrífuga ($60 – $850): Centrifuga soluções

3) Incubador ($100 – $800): Mantém amostras aquecidas

4) Termociclador ou Máquina de PCR ($195 – $1,000): Faz ciclos de
amplificação de segmentos de DNA

Equipamentos que exigem um investimento alto:

1) Exaustor ($500 – $7,000): Mantém a bancada estéril e livre de
gases tóxicos

2) HPLC ($2,000 – $54,000): Qualifica e quantifica substâncias de
uma amostra

3) Espectrômetro UV/VIS ($180 – $3,000): Quantifica e define a pureza em que uma substância está em uma amostra

Além disso, eu incluiria um pHmetro ($30 – $800), pois é muito importante para a confecção de alguns meios de cultura manter as
condições de pH adequadas ao organismo que será cultivado; além de um microscópio, útil para identificar coisas básicas como o tipo celular que está crescendo em sua cultura, com base na forma ou colorações de Gram.

Para alguns, o preço de certos equipamentos pode parecer um empecilho muito grande no desenvolvimento de um laboratório de garagem, mas a revista mostra exemplos de “Biohakers” que buscaram financiamento para suas pesquisas através de sites solicitando doações com base em seus projetos como o Kickstarter. Outra opção é se unir aos “Engenheiros de Garagem” e montar seus próprios equipamentos! Segundo a revista, é possível fazer um microscópio de $10 adaptando-se a lentes de uma webcam, ou até mesmo dispensar um incubador e aquecer amostras nas próprias axilas (eu mesmo já cheguei a aquecer amostras congeladas de Taq polimerase com as próprias mãos!!!). No Brasil, um bom começo para esse tipo de parceria é a rede social Laboratório de Garagem em que pessoas trocam informações sobre diversas formas de se construir equipamentos com baixo custo.

Com todas essas informações, não há desculpas para os Biólogos de Plantão começarem a botar a mão na massa!!!

Anúncios

10 respostas em “Como montar o seu próprio laboratório de garagem?

  1. Eu acho irada a idéia de uma laboratório público, imagina? um laboratório que os estudantes/qquer um podem utilizar para pesquisas qquer coisa?
    citizen science!
    Abraço! parabéns pelo primeiro artigo! e espero que venham muito outros, inclusive internacionais hahaha
    Abraço

  2. Isso é muito legal!
    Remete àquele velho estigma de cientista maluco que faz os próprios experimentos nos porões (masmorras!?) de sua casa.
    Se bem que isso é uma questão a ser levantada: haverão muitos benefícios de se poder ter um laboratório tão facilmente, isso pode criar uma atmosfera de “citizen science” como o Mateus comentou, o que talvez seja tão importante para a ciência quanto a uma descoberta de alto impacto; mas por outro lado, e a segurança!? E se eu quiser fazer uma colônia de bactérias transformadas que produza gases fedidos só para pregar uma peça em alguém, mas que acabe no final em um desastre biológico!? E se alguém quiser causar de propósito esse desastre!? Hã!? Hein!?
    Isso me lembra aqueles clássicos filmes B de terror envolvendo zumbis, hahá!

    Seria uma boa sequência para esse post a Mari publicar o dela, que trata justamente disso: segurança.

    Muito legal o post Felipe! Vê se aparece aí manolo!

    • Valeu pela força, pessoal!!! Esses dias estou meio sumido porque tenho que fazer mil coisas ao mesmo tempo em relação à inscrição para a pós (inglês, projeto, estudar para a prova…). Mas logo logo a poeira abaixa e eu venho com tudo!!! Estou com milhares de idéias sobre SynBio que pretendo compartilhar aqui!!!

  3. Sabe o que eu estava pensando? Que deveríamos fazer a nossa própria linhagem de E. coli produtora de Taq polimerase… É pura SynBio de garagem!

  4. Muito bacana o post! Sempre achei fantástica essa ideia de laboratório de garagem, até sigo um grupo de e-mail de uma galera de DIY, mas sempre fiquei com medo dessa parte de segurança. Afinal, será que todas as pessoas que investiriam nessa aventura tomariam todos os cuidados necessários? Se já nos laboratórios das universidades temos problemas de descarte de lixo tóxico, por exemplo, imagine na “garagem” da casa de alguém! Será que todo mundo tomaria os cuidados necessários ou saberiam o que estão fazendo? É claro que a maioria sim, mas e aquela minoria sem noção? Sei lá, hein.

    … Mas se animar de montar o lab, tô dentro, haha!

Os comentários estão desativados.