Primeira Mesa Redonda do Clube de Biologia Sintética da USP

A Monique já tinha dado as caras no blog – leia aqui, mas ainda não tinha participado das reuniões do clube. Veio de São Carlos só para nos conhecer, que honra! Nós, nada bobos, aproveitamos para para fazer uma breve discussão sobre o contexto da biologia sintética nos EUA – mais precisamente em boston, onde ela esteve e participou do iGEM com a Universidade de Boston – e no Brasil. Estamos engatinhando frente à pesquisa americana, mas estamos no caminho. É isso que importa. Encontros assim servem para abrir nosso olhos e olharmos mais adiante, onde queremos chegar.

Nesse encontro discutimos sobre os projetos e os perfis das equipes participantes, arrecadação de fundos e as diferenças Brasil-EUA. A Monique nos deu uma introdução sobre o projeto que realizaram, e é claro, contamos como foi a experiência do nosso time frente à competição.

Dividi o vídeo em 5 partes, e por temas. Assim pode ficar mais fácil para assistir. Aproveitem e sintam-se livre para fazerem perguntas. Podemos continuar a discussão por aqui.

Parte 1 – Apresentações Equipes do iGEM e Perfil 

Parte 2 – Financiamentos e Captação de Recursos

Parte 3 – O de Time de Boston (BU) e Comparações

Parte 4 – Os Projetos da USP-UNESP 

Parte 5 – Jamboree 

Aproveito para indicar a leitura sobre o time de Groningen. Já falamos neles por aqui.

Assinatura

Anúncios